Conecte-se Conosco
   

Região

“A educação de Juazeiro vive de fachada” denuncia professor em manifesto que pediu ‘Fora Normeide’ e ‘Fora Suzana’

Publicado

em

Conforme tinha prometido semana passada a APLB Sindicato em Juazeiro lidera neste momento uma manifestação pelas ruas da cidade dando continuidade à luta dos trabalhadores em educação pela garantia de direitos assegurados em lei.

Segundo a direção da entidade sindical a manifestação que começou em frente à sede da APLB Sindicato tem como objetivo o enfrentamento e luta contra a Lei que devastou os direitos dos trabalhadores em educação de Juazeiro, entre eles, a retirada de 20% da regência de classe e o reajuste pífio dado aos profissionais da educação de Juazeiro.

Nesta quarta-feira (20), os professores promovem o Dia Municipal de Mobilização com paralisação da rede municipal de ensino e realizam caminhada com passagens em frente à Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro, bem como em frente ao Paço Municipal.

Além da falta de transporte escolar, professores disseram ao longo do manifesto que as aulas não estão acontecendo por falta de merenda escolar.d

“Esse é o governo da fechada. Tem fachada bonita no Mercado do Produtor, tem fachada bonita na Secretaria da Educação, mas não passa disso: Fachada, a realidade é bem diferente do que os desvarios da Secretária de Educação” expressou um professor à Rede GN pedindo para não divulgar a sua identidade.

“Quer saber o que está acontecendo com a Educação de Juazeiro vá na periferia nobre repórter. Visite as escolas na zona rural do município. Na propaganda tá bonito que só, mas a realidade é bem outra. Além do mais esse governo desmotivou os professores que colocaram a educação de Juazeiro entre as 10 mais bem colocadas da Bahia” concluiu.

Os professores ainda portavam cartazes com todos os vereadores que aprovaram o Projeto de Lei com reajuste de 26,51% e retirada da Regência de Classe, o que na concepção dos professores culminou com o reajuste de apenas 6,51%.

VEJA O V[IDEO DO MANIFESTO NESTA QUARTA (20)

Da redação